SEMENTES GARANTEM CASA SEM INSETOS



Cem sementes garantem uma casa sem pernilongos, sem baratas, sem escorpiões e sem aborrecimentos. Basta colocar as sementes nas janelas, vitros  gavetas e cantos dos cômodos, se possível de metro em metro.

Dr. Henrique Smith, Catedrático da USP, promoveu reunião com cientistas e clientes para demonstrar as qualidades do Aguaí. Não é magia nem simpatia, segundo o Dr. Smith. As sementes de aguaí, fruto de uma planta ornamental que pode medir de 3 a 10 metros de altura, tem um valor excepcional por sua composição química e pela energia que emana.

O Aguaí emite vibrações que podem ser captadas pelos processos radiestésicos. Quando se utiliza um pêndulo ou um aurômetro, aparelhos empregados para medir a energia dos corpos, pode-se notar que as sementes manifestam uma atividade constante transmitida para o homem, produzindo em nós um equilíbrio completo, resolvendo conflitos, protegendo a saúde e gerando riquezas. 

- Sinonímia Botânica: Thevetia neriifolia Juss., Cerbera thevethia L., Cerbera peruviana Pers. 




- Muito utilizadas para cura pelos índios brasileiros e pelo Maias.

- Apenas o seu contato com o corpo é suficiente para equilibrar as energias em desarmonia.

- As sementes em corte piramidal sugerem a milenar mandala do Yin/Yang.

- Índios utilizavam para espantar cobras quando caminhavam na mata.

- As sementes que flutuam na água são Yin com vibração para a direita e rotação no sentido anti-horário; as sementes que afundam na água são Yang com vibração para a esquerda e rotação no sentido horário.

- Para vitalizar o corpo energético externo: friccionar a semente yang entre as palmas das mãos por 30 segundos; para vitalizar o corpo energético interno: colocar após friccionar, no topo da cabeça (ponto de entrada da energia cósmica) e conserva-la por 3 a 5 minutos. 

- Para uso em contato com o corpo, colocá-las em saquinho de algodão puro para evitar o bloqueio das vibrações.

- O teste do aurômetro mostra que em 95% dos casos as vibrações são negativas antes do uso da Aguaí; os outros 5% são pessoas nipônicas e/ou consumidoras de Yanguizantes (como o shoyu, missô, arroz integral). Com os passos de energização interna e externa, o teste mostra um deslocamento do aurômetro para o lado esquerdo, indicando a absorção das vibrações e energia em grau máximo. Em 90% dos casos, o aurômetro detecta vibrações e energia à distância superior a 1 metro. A semente da Aguaí já é conhecida aqui no Brasil, entre radiestesistas, pelo seu comportamento e pela sua energia emanada. São usadas para reequilíbrio energético das pessoas, dos locais e dos ambientes. Existe um livro chamado "Aguaí Zen" do Dr. Henrique Smith que conta toda sua pesquisa.

Segundo o pesquisador, esta árvore só se reproduz se estiverem juntas as sementes masculina e feminina. Suas auras se atraem, o que estimula o desenvolvimento da semente.

O Dr. Smith, conhecedor do princípio Yin-Yang, dedicou-se ao estudo das sementes do Aguaí (nome indígena), também conhecido como chapéu-de-napoleão, fava-elétrica, nó-de-cobra, coração de Jesus, etc. Planta comum no Brasil e em muitos outros países, o Aguaí teria "virtudes mágicas". Essa crença em relação às propriedades das sementes é muito antiga, sendo comum nas religiões do tempo dos faraós, estando relacionadas com a magia. A semente se apresenta nas mais variadas formas e tem por finalidade produzir uma nova vida. Segundo estudos, a semente do Aguaí faz mais do que reproduzir uma nova vida. Ela produz um equilíbrio observado através de fotos kirlian da aura humana quando utilizada junto ao corpo, protegida por tecido de seda, linho ou lã, material com vibrações positivas. O texto apresenta casos de cura através da macrobiótica - dieta dos 10 dias de arroz integral, restabelecendo o equilíbrio Yin-Yang (inter-relação sólido-potássio) - associado ao uso do amuleto das sementes.