AGUAÍ -DR SMITH



Aos 81 anos, cabelos brancos, corpo de atleta e uma contagiante força moral, o Dr. Henrique Smith, é uma figura venerada no mundo da macrobiótica. Cirurgião famoso com milhares de operações aos trinta anos de cirurgia abandona o bisturi e descobre o poder energético do AGUAÍ (Cryssophyllum lucumifolium). Não é magia nem simpatia. A semente emite uma vibração contínua que é captada pelo homem e a mesma pode ser medida pelo pêndulo ou aurômetro, que é um aparelho para medir a energia dos corpos. Dr. Smith adepto da macrobiótica e da filosofia oriental, garante que as sementes de Aguaí protegem as pessoas de doenças e vibrações negativas. Pesquisando e estudando e fazendo experiências com o engenheiro Ciro Pereira,  eles chegaram à conclusão que, realmente a planta emite uma energia positiva principalmente quando ela é usada constantemente ao peito ou em qualquer parte do corpo. Segundo ele os resultados são  surpreendentes no que tange as doenças alérgicas, renais, rinites, asma e centenas de curas já aconteceram pelo método. 

Não é magia e nem simpatia, esclarece o dr Smith. As sementes de Aguaí, fruto de uma planta ornamental que pode medir de três a dez metros de altura, tem um valor excepcional Pois sua composição química e pela energia que emana. “O aguai emite vibrações que podem ser captadas pelos processos radiestésicos. 


Quando se utiliza um pêndulo ou um Aurômetro, aparelho empregado para medir a energia dos corpos pode-se notar que as sementes se manifestam uma atividade constante. Transmitida para o homem, elas produzem em nós um equilíbrio completo resolvendo conflitos, protegendo a saúde e gerando riquezas” garante. Médico professor da  Universidade de São Paulo, Henrique Smith traz em si, segundo a arte de curar. Nas culturas primitivas, este era  um sinal que caracterizava os Xamãs, os magos, os sábios das tribos. Sua boa fama de cirurgião e estudioso foi mantida inalterada, mesmo após a adesão aos princípios da terapia macrobiótica. Dr. Smith, no entanto temeu ser tratado como um galhofeiro ou charlatão quando começou a defender publicamente as propriedades e efeitos desconhecidos do Aguaí. “Eu sempre olhei para as sementes como sementes e nada mais. Com o passar do tempo acabaram me cativando”. Revela. Dr, Smith Obs* Essa semente não poderá ser ingerida e nem fazer chá....

ESTUDOS FEITOS DA SEMENTE DE AGUAÍ

Depois de muito tempo estudando a semente do Aguaí parti uma semente ao meio e percebi que a mesma dentro de seu invólucro continha de cada lado duas amêndoas separadas por uma membrana e perfazendo um total de quatro amêndoas, que são interligadas ao meio por uma película fina que para mim parecia como uma foto célula que interligava as amêndoas ali dentro existentes levando informações uma para a outra. Percebi que cada amêndoa tem sua vibração própria e conjunto das quatro vibrações soma-se num
total a uma vibração que é caracterizada de Yang ou Yin. Thevetina-A Yang, Thevetina-B
Yin, que são glicosídios usados pela medicina como um cardiotônicos para o coração. (existem na semente do Aguaí outras propriedades ainda não estudadas pelos cientistas). Se dentro de uma amêndoa contiver a Theventina A, a mesma produzirá energia Yang e por outro lado contiver a Theventina B, produzirá uma energia YIN. 

O que ainda é incompressível para mim foi que coloquei  duas sementes Yang, juntas bem encostadas uma a outra e ao medi-las com o aurômetro a energia que delas emanava surpreso constatei que havia se transformado em uma energia feminina Yin, a mesma transformação aconteceu quando coloquei duas sementes Yin juntas, a energia se transformou em energia masculina Yang, mas observei ainda que, as sementes quando separadas não perderam sua característica de origem. Pelas minhas experiências constatei que não devemos usar as sementes aleatoriamente, pois se estivermos totamente yin, temos que usar por algumas horas duas sementes Yang até que comece a aflorar a energia yin, ao contrario se tivermos totalmente yang.  Após ter aflorado a energia faltosa, aí sim usaremos as sementes Yang e Yin. Segundo Dr. e professor Massuo Jorge Kato da Universidade de São Paulo, que analisou no Laboratório de Espectromia de emissão Atômica, a estrutura molecular dos glicosídeos que a semente continha diz entre outras coisas:-...é possível que as substâncias que contém a semente seja absorvidas pela pele devido a sua alta solubilidade de seu invólucro. Assim a semente junto com o corpo se constituiria numa espécie de administração das mais eficientes, resultando num fluxo constate de glicosídeos cardiotônicos na dose correta. 

Segundo o sábio Dr. João Lacerda com experiências realizadas no Museu Nacional do Rio de Janeiro percebeu que as duas theventinas quando usadas oralmente são igualmente tóxicas e tem ação rápida sobre o músculo cardíaco, paralisando o órgão em diástole e não em sístole como o coração normalmente para. Seu veneno quando usado oralmente é eliminado pelo fígado e não pela urina. Como as sementes que vão serem usadas externamente e as suas substâncias não são ingeridas e sim captadas as suas energias,  não provocam desta maneira efeitos colaterais nocivos. Depois de alguns resultados positivos com a semente do Aguaí, fiquei a imaginar o porque dos resultados e procurei a me aprofundar nas pesquisas e as respostas vieram à tona, quando eu li o livro do (Dr. Renato Mayol – Câncer – Corpo e Alma. Ed. Mercuyo, 1989). “Segundo ele que á vida se manifesta pelo fluir da energia, a qual poderá ser percebida pela medida das vibrações que emanam do corpo. Essas vibrações podem ser observadas pelo aurômetro ou outros aparelhos radiestésicos.

Diz mais: Sabemos que as menores unidades da matéria têm determinada vibração que é
característica para cada elemento da matéria. A união dos elementos forma substâncias mais
complexas e, portanto, com maior frequência vibratória. As substâncias complexas participam
da constituição de uma célula, e o organismo inteiro que é composto de células, tem uma determinada freqüência vibratória que é o resultado do conjunto das freqüências vibratórias de cada órgão”. Assim sendo, cada célula é uma pequena bateria biológica com uma
diferença de potencial, entre o seu núcleo e o cisto plasma, que pode ser medida e registrada
através de eletrodos. Por outro lado, uma célula doente é uma célula com seu padrão normal alterado, e um conjunto de células doentes vibra diferentemente”. “Nos meus longos anos de estudos sobre a Radiestesia, principalmente na parte das energias humanas percebi que o aurômetro (duas varinhas) é como se fosse uma antena onde eu posso captar por elas o que se passa com o paciente, principalmente no que tange com seus medos, dependências, conflitos e desequilíbrios”. 


COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA SEMENTE DE AGUAÍ

As sementes de Aguaí (Thevetia nerilfolia) contêm, com principais substâncias, os glicosídeos cardiotônicos thevetina-A e thevetina-B. Estes glicosídeos cardiotônicos são análogos à digitoxina e digoxina, que ocorrem em Digitalis purpúrea. Esta última tem sido utilizada na medicina popular e moderna como fonte de substâncias para o fortalecimento do coração. Essas auxiliam o movimento de contração do miocárdio no batimento cardíaco tornando-o mais ritmado, resultando numa batida mais lenta porém mais forte. A dose para obter o efeito terapêutico da digitoxina é cerca de 70% da dose tóxica, de maneira que a administração deve ser muito cuidadosa. Alguns dos efeitos colaterais incluem náusea, salivação, dores de cabeça, extrasístoles, arritimias e efeito sinérgico à toxidade do cálcio. Reações adversas foram observadas em cerca de 20% ds pacientes hospitalizados que receberam preparações de Digitalis, sendo que a incidência de toxidade foi maior entre idosos que sofriam de problemas do coração. Tanto a thevetina-A e thevetina-B, bem como os produtos de reações de hidrólise em meio ácido que resultam na formação de uma série de derivados, se constituem num potencial terapêutico e econômico ainda inexplorado. Não se sabe se essas  substâncias ocorrem também nas cascas do Aguaí e não somente nas sementes, mas caso ocorram, é possível que essas possam absorvidas pela pele devido a sua alta solubilidade em  água. Assim, a utilização de sementes junto com o corpo se construiria numa espécie de administração das mais eficientes, resultando num fluxo constante de glicosídeos cardiotônicos na dose correta.

Massuo Jorge Kato
Instituto de Química – Universidade de São Paulo
Laboratório de Espectrometria de Emissão Atômica
Resultados de Análise: Sementes de Aguaí
Amostra Na (mg/g) K 7 (mg/g)
F1 0,674 2,87
F2 0,417 2,57
F3 0,552 3,13
F4 0,722 2,58
M5 0,670 3,08
M6 1,510 2,93
M7 0,417 3,17 

ATENÇÃO AOS USUÁRIOS DAS SEMENTES ANTAGÔNICAS DO AGUAÍ! 
NUNCA USAR AS SEMENTES QUE OUTRAS PESSOAS JÁ A USARAM. 


LIMPEZA DE RECINTO

Limpeza de casas, escritórios, firmas e empresas, radiestesia a longa distância. Se sua empresa não vai bem, pode ser alguma energia negativa no recinto. Para que a limpeza seja feita é necessário é algumas sementes que serão colocadas em devidos lugares.

 Uma das pessoas que está usando a semente de Aguaí descobriu “por acaso” que estava com um mioma, pouco depois de colocar a semente no pescoço. Tudo começou com uma hemorragia que a levou ao médico. Segundo ela, como teve menopausa precoce, se
não fosse isto, jamais descobriria a tempo e poderia vir a ter sérias consequências.
Uma outra, que tem problemas no coração, uma semana após começar a usar a semente, foi ao médico que estranhou o resultado do exame clínico. Os batimentos pareciam regulares, o que não acontecia há anos e por isso pediu que fizesse um novo eletrocardiograma. No eletro ela descobriu que além dos batimentos absolutamente normais, na havia nem sinal da extra-sístole (antes constante) e que, pela primeira vez, seu coração atingia uma amplitude (zona T ou algo parecido) nunca antes atingida. O que está usando a semente porque sofre de
insuficiência renal, também está sentindo que melhorou bastante e os três atribuem essas mudanças à semente de Aguaí. Com isso, tem mais gente querendo, ao todo são mais 4 pares. Vou pegar o nome completo e a idade de todos e logo que tiver os dados entro em contato.

CHAPÉU-DE-NAPOLEÃO É UM  CARDIOTÔNICO

O jornal "Estado de Minas", na sua edição do dia 11 de maio de 1998, trouxe uma
matéria sob esse título, informando que o pesquisador francês, professor Henri Dadoun estava obtendo um medicamento cardiotônico a partir da semente de Chapéu-de-napoleão, cuja composição química é semelhante da Digitalis Lanata, planta européia conhecida por fornecer os medicamentos à base de digoxina e de lanatosídeo C.  Segundo o professor "a sua vantagem é de conter teores de composição ativos dez vezes maiores que os encontrados na Digitalis e de apresentar uma menor toxidade". 

Muitos usam a semente com sucesso 

Ao longo desses anos, temos muitas pessoas que sofriam as dores na coluna hoje estão livres desse mal. Poderia citar vários nomes, mas são pessoas que conseguiram se livrar das dores de coluna usando a semente em contato com o corpo, no bolso ou no chaveiro.

NÃO É SIMPATIA E NEM MAGIA

Em 31 de julho de 1993, a revista Manchete publicou uma reportagem sob o título "As Sementes Milagrosa do Dr. Smith", onde o médico e professor da USP, Dr. Henrique Smith, autor do livro "Aguaí Zen" surpreendeu a todos ao anunciar a descoberta de uma semente que, segundo ele, poderá "despontar como uma das grandes panacéias deste final de século". A semente emite uma vibração contínua que teria virtude de "fechar o corpo" do seu portador, servindo de couraça contra doenças e devolvendo ao homem o equilíbrio psíquico e o bem-estar físico. 

"Não é magia e nem simpatia", diz o médico amante da macrobiótica e terapeuta natural. "As sementes de Aguaí têm um valor excepcional por sua composição química e pela energia que emana. O Aguaí emite vibrações que podem ser captadas pelos processos radiestésicos. Quando se utiliza um pêndulo ou um aurômetro , aparelho empregado para medir energia dos corpos, pode-se notar que as sementes manifestam uma atividade constante. 

“Transmitida para o homem, elas produzem em nós um equilíbrio completo, resolvendo conflitos, protegendo a saúde e gerando riquezas”, garante. 

Ela tem o feito emético muito enérgico, mas altamente tóxico, em doses mais elevadas. O ilustre pesquisador verificou que cada muda apresentava sementes masculinas, femininas e neutras. 

Tirada dos frutos e postas de molho para amolecer os resíduos colados, algumas delas secas, pelo aurometro, descobriu que as que boiavam eram femininas e as que permaneciam no fundo eram masculinas. Usando um pêndulo sobre as sementes, percebeu que sobre as
masculinas adquiriu movimento no sentido horário e, sobre as femininas ao contrário. Quanto às neutras, os movimentos foram desordenados. Dr. Smith também garante que a semente pode ajudar a pessoa a concretizar sonhos antigos desejos de ascensão profissional, por exemplo.

CHAPÉU-DE-NAPOLEÃO – UMA SEMENTE COM INCRÍVEL PODER DE CURA

Usar uma pequena semente em contato com o corpo evita problemas de reumatismo e acaba com a dor de coluna. É o uso externo da semente energética de Chapéu-de-napoleão (Thevetia peruviana), de eficácia comprovada.


Há mais de 11 anos, Omar Amaral Castro, um amigo funcionário da prefeitura, de saudosa memória, ao saber que eu estava com sérios problemas na coluna, onde a dor incomoda muito, pois além de dificultar a locomoção ela irradia por quase todo o corpo, me presenteou com uma semente, dizendo que bastava colocá-la no bolso e deixa-la em constante contato com o corpo. 

Omar ainda informou que os antigos diziam que aquele arbusto plantado próximo da casa evita que o os moradores tenham problemas de coração. Ele teve ainda o cuidado de mostrar-me onde havia essas árvores nas vias públicas. 

Passei a usar a semente e, realmente, nunca mais tive problemas com a minha coluna vertebral. Já a coluna de jornal esta, sempre, me rende um processo judicial.

Foi aí que passei a me interessar por esta planta. Trata-se de "um arbusto alto ou árvore pequena, com até 10m", conhecida popularmente como Chapéu-de-Napoleão, que pertence à família das Apocynáceas, catalogada, cientificamente, como Thevetia peruviana Schum., Thevetia Neriifolia ou Thevetia Ahouai. É também conhecida por Aguaí.